Twitter

www.twitter.com/docesenutricao

sábado, 26 de janeiro de 2013

Sobre o documentário - parte 1

Muitos ainda acreditam que pessoas são obesas porque comem demais e passam o dia assistindo TV. Não é totalmente equivocado, porém essa justificativa é muito superficial e incompleta. Há diversos motivos para a obesidade, e no caso discutido aqui, a infantil, não é diferente.

O documentário mostra, de uma maneira bem interessante, um pouco do que acontece com essas crianças. Comenta seus problemas e o quão amplos são os fatores que envolvem a obesidade. O que vou fazer aqui é descrever um pouco do que foi falado no filme junto com comentários.

FAMÍLIA




É uma influência enorme, pois é a primeira que apresenta alimento à criança. É ela que escolhe que comida será o primeiro contato dela. Se o que for servido é algo como um refrigerante, doces, balas, salgadinhos, é o que a criança vai conhecer e associar como alimento rotineiro e comum. Ela provavelmente se acostumará ao sabor (obviamente bem atrativo) e uma refeição que não tenha esses alimentos vai ser no mínimo desinteressante para ela.
A criança não conhece o que é saudável e o que é prejudicial. Ela prova, julga, e caso aprovado, passa a ser a preferência. Tudo que não estiver parecido com aquele gosto vai ser recusado.
Em sua alimentação deveria constar apenas produtos naturais, e sem sal ou açúcar adicionado. Assim ela pode sentir o verdadeiro gosto dos alimentos, principalmente daqueles que precisarão estar presentes no resto de sua vida.
É preciso impedir que a criança já "tome gosto" por alimentos industrializados, exageradamente açúcarados ou salgados.
Criança pequena não pede o que não conhece.
Postar um comentário